Ascensão de um Deus

301 - Lau Chen

Em um grande vale, havia uma grande construção, como um castelo medieval.

A Mansão, ficava no vale criado no centro de quatro grandes montanhas, perdidas no meio de uma grande planície. Todas eram cobertas por um tapete verde, de árvores imensas e várias outras plantas.

O local era permeado por um espesso Qi, pelo menos cinco vezes maior que na Mansão do Clã Lin, demonstrando que o local era um dos mais raros e preciosos de todo o Planeta.

As montanhas tinham quase oito milhas de altura e o vale criado entre elas tinha vinte milhas de raio, também repleto de árvores e vida.

Ao longe era possível ouvir rugido de Feras Mágicas e Animais Selvagens, o local era lindo, mas singular, afinal não era comum ver quatro imensas montanhas, que se elevavam acima das nuvens, no meio de uma planície, desértica.

Todavia, apesar da aparência bela e quase delicada, o local era perigoso.

Para os desavisados, não parecia haver nada demais por ali e que a Mansão era uma construção normal, afinal, por fora, ela não demonstrava muitos adornos e na realidade era coberta por algumas videiras e cipós, como se lentamente a natureza engolisse a construção, todavia, haviam milhares e milhares de formações ocultas.

A própria planície desértica, escondia perigos aterrorizantes, armadilhas, feras mágicas ocultas, guardas e todo o tipo de artifícios de proteção e ataque.

Além disso, as Quatro Montanhas, eram parte de uma Matriz imensa, a qual cobria milhões de milhas quadradas.

Era preciso entender, que nem mesmo uma dezena de Supremos Senhores poderia adentrar este local sem preocupações.

No fim, este local era o mais protegido e seguro de todo o Planeta, bom, pelo menos, dos conhecidos.

De qualquer forma, no interior da Mansão, as coisas eram diferentes.

Em uma sala totalmente decorada, com o mais fino e caro que este planeta podia ostentar, estava Lau Mei, sentada tranquilamente sobre uma linda cadeira de balanço, tomando uma xícara de chá.

Sobre o chão havia um belo tapete, feito com peles de Feras Mágicas, as paredes eram feitas de marfim puro e as colunas eram feitas de ouro maciço.

Haviam Gemas de Fogo no teto, também de marfim, fazendo a iluminação e ao mesmo tempo foram dispostas para formar o Brasão do Clã Lau.

Nas paredes de marfim, era possível ver quadros belíssimos, alguns com mais de dez mil anos, os móveis do local eram feitos de prata puríssima, unidos a madeiras raras e caras, algumas que teoricamente já haviam sido extintas do planeta.

A própria cadeira de Lau Mei não era comum, na realidade o objeto flutuava a alguns centímetros do solo, ela era feita de mármore. 

No cerne do objeto haviam várias formações, dando a capacidade de flutuação para a cadeira.

Além disso, ele era coberto por um lindo forro feito em seda finíssima, a qual tinha o interior repleto de plumas, concedendo um grande conforto.

O local era relativamente pequeno, com apenas dez metros de largura e quinze de comprimento.

No centro havia uma mesa, com algumas iguarias em bandejas de prata e outras especiarias.

Também havia uma única porta que dava acesso para o local.

A qual, vibrou ao som de uma batida.

"Entre…" A voz de Lau Mei era hipnotizante, trazendo um sentimento de encanto, mas uma frieza colossal.

"Com licença…" A porta se abriu revelando um homem idoso, ele também era um Supremo Senhor.

"Oi papai…" - Lau Mei.

"Como está filha?…" Disse o Senhor, conhecido como Lau Chen.

"Estou bem… E o Senhor?…" - Lau Mei.

"Bem… Bem…" - Lau Chen.

"Veio saber como foi a reunião?…" - Lau Mei.

O idoso riu e puxou outra cadeira, igual à de Lau Mei e se sentou de frente para sua filha, pegando também uma xícara de chá.

"Sua mãe deve estar de volta em alguns dias… Estamos pensando em fazer um almoço, só eu, você e ela… Vai se juntar a nós?" - Lau Chen.

"Claro… Seria ótimo… Falando em voltar, ela conseguiu?" - Lau Mei.

"Sim!… Pelo que parece ela conseguiu os ingredientes que faltavam… Sendo assim, só precisamos de mais algumas coisas…" - Lau Chen.

"Certo… Isso é bom… Isso é bom…" - Lau Mei.

"Ah!… E a reunião?" - Lau Chen.

"A mesma coisa de sempre… Apesar de não confiar muito em Zheng Huo, ele não tem coragem de mentir pra mim… Já os demais, bom…. Não me pareceram tramar algo…" - Lau Mei.

"Entendo… Bom, ao meu ver é impossível os dois assuntos estarem conectados, pelo menos, não diretamente…" - Lau Chen.

"Sim, também acho isso… Afinal, mesmo para um Demônio seria irreal quebrar para o Dao do Esclarecimento menos de um ano depois de ascender ao Dao da Purificação…" - Lau Mei.

"Bom… Todavia, tem mais uma coisa também…" - Lau Chen.

"O que você acha papai?" - Lau Mei.

"… Quando o espaço se quebrou, uma Aura extremamente poderosa se espalhou pelo espaço… Apesar de haver grande temor presente nela, era isso… Temor!… Não medo… Aquela Aura não trazia um medo cego, uma sensação de perigo, mas uma exigência de respeito e obediência…. Não algo consciente, mas como se a própria vida dentro de mim quisesse respeitar aquela força…" - Lau Chen.

Lau Mei olhou surpresa para o seu pai, claro, todos sentiram a Aura que permeou toda a Existência, mas apenas poucas pessoas haviam tido tamanha compreensão do ocorrido.

Nem mesmo ela.

"Veja bem… Demônios são conhecidos pelo Caos, Medo, Terror, Morte e Atrocidades.... Mas aquela Aura… Ela… Ela englobava tudo…. Não era algo separado entende?… Ela não tinha um lado, ela não era má, mas não era boa, ela reunia tudo… Esse sentimento… Quem quer que tenha produzido essa Aura deve ser alguém tão poderoso, mas tão poderoso que a Divindade é a única explicação…" - Lau Chen.

"Tão forte assim?…" - Lau Mei.

"Demais… Filha… Seu velho pai está vivo a quinze mil anos… Nesse tempo já viajei para milhares de lugares, descobri vários Planetas muito mais poderosos que o nosso…. Em alguns, pessoas com a nossa força são comuns…. Aqui somos considerados o ápice do poder, em outro somos apenas mais um em meio a uma multidão… Todavia, jamais… jamais havia presenciado tamanha demonstração de poder…" - Lau Chen.

"Você acredita que o espaço se quebrando e a Aura estão conectadas?" Lau Mei disse ela arregalando os olhos.

"Não sei.... Mas veja bem… Quem desencadeou aquela reação, fez o espaço se quebrar não só nesse planeta, mas pelos através dos Reinos Dimensionais…. Logo em seguida apareceu está Aura… Não acredito que estes dois fatos sejam separados…" - Lau Chen.

"Não poderiam ser as Leis Universais trabalhando intensamente para consertar o estrago?…" - Lau Mei.

"Impossível… As Leis Universais não transmitem esse tipo de sentimento… Filha… Quem quer que tenha causado este evento, possuí dentro de si o âmago do Caminho Marcial… Aquela Aura representa tudo… a totalidade da Existência…. Lembre-se…. Se algum dia você se encontrar com este Ser, jamais… jamais o irrite…" - Lau Chen.

"Certo… Eu prometo…" Disse Lau Mei pensativa.

No fim, haviam várias coisas estranhas acontecendo nestes últimos tempos.

A aparição de um Demônio no Dao do Esclarecimento, o Espaço sendo destruído, uma Aura suprema e um Forjador poderoso o suficiente para poder usar o Símbolo Yin Yang em suas criações.

Estes quatro acontecimentos, eram coisas a serem pensadas e refletidas com cuidado.

Um Demônio neste planeta, se não ligado de forma rápida e simples, poderia facilmente trazer destruição para tudo e todos.

Alguém destruindo o espaço ao atingir o Dao da Purificação, provavelmente algum ser de uma raça suprema estava dentro desse planeta, mas até agora, ninguém o encontrou.

A Aura surreal que permeou toda a Existência, quem desencadeou isso deve ter um poder aterrorizante, afinal, sua presença foi sentida por tudo e todos.

O Símbolo Yin Yang era a marca do mais profundo conhecimento dos Caminhos.

No fim, tudo se resumia a estas duas forças, sendo assim, alguém que poderia lidar com ambas, era, sem dúvida alguma, um ser no ápice do conhecimento e do poder.

Alguém que este pequeno Planeta, jamais deveria ofender.




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.