Ascensão de um Deus

203 - Reencontrando Lin Kang e Lin Tai

Autor: Calebe Piccoli Camargo | Revisor: Stromkirk

Manhã seguinte… 

A Arena Central, estava lotada.

Com a capacidade para comportar cerca de seis milhões de pessoas, o local estava fervoroso.

Metade desse número era composto por pessoas no Dao do Espírito.

Outros dois milhões eram composto por aqueles no Dao da Alma, quatrocentos mil estavam no Dao da Integração, quinhentos mil no Dao da Purificação e Oitenta mil estava no Dao do Esclarecimento, dezenove mil e setecentos foram compostos por pessoas sem cultivo, os trezentos restantes eram os poucos no Dao Lendário.

O local em si, era circular, com imensas arquibancadas se elevando algumas centenas de metros no ar. 

No centro, havia um grande palco, simples, mas foi o local de grandes eventos e acontecimentos.

A Arena Central não era propriedade do Clã Lin, mas da própria Cidade Plumas Celestiais.

Claro, o Clã Lin, atualmente, era o líder indiscutível de toda a Cidade.

Mesmo havendo a presença de mais três Supremos Senhores, dois deles sendo aliados, ainda não era sensato comprar briga com o Clã Lin. Onde, apesar da maldade e crueldade do Clã Lin, a Cidade ainda prosperava e os cidadãos no geral viviam suas vidas tranquilas.

*************************************

Havia quatro aberturas no chão, uma em cada ponto do palco circular.

Era possível ver escadas descendo para o subsolo.

Lá haviam os bastidores, já que não somente lutas e sangue eram aceitos na Arena Central, então sob ela, existiam vários camarins, salas de preparação, alguns dormitórios e instalações necessárias para comportar um evento para seis milhões de espectadores.

Em um local, no subsolo, um grande salão se estendia por algumas dezenas de metros.

Ali, haviam centenas de moças e rapazes, as idades variavam de quatorze a trinta e cinco anos.

A frente do grupo, um homem corpulento, aparentando estar entre seus quarenta e cinco e cinquenta anos, falava abertamente, fazendo sua voz chegar em todos os cantos do local.

“Eu sou Lin Feng!! Eu, em conjunto com mais dois Anciões do Clã Lin, inspecionaremos os duelos, seremos justos e imparciais, não importando sua posição dentro do Clã, aqui, somente a força fala…” 

“Como o Ancião Lin Feng disse, aqui reinara a justiça… Sendo assim, para os Duelos de Batalha, temos algumas regras… Primeira, é proibido matar seu oponente, afinal somos todos do mesmo Clã… Segunda as lutas terão duração máxima de trinta minutos… Terceira, a luta só acaba se um lado forçar o inimigo a se render, jogar para fora do Palco ou tornar o oponente incapaz de continuar a luta… Já as outras áreas abordadas, terão suas regras explicadas em outro momento…  Entenderam?!” O homem que se pronunciou, estava ereto como uma estátua, seu corpo exalava poder e força. O seu nome era Lin Tian, também Ancião do Clã Lin.

Já a terceira pessoa era uma mulher, onde apesar de ela não ter se pronunciado, claramente era ela quem detinha o maior poder entre os Três Juízes.

Enquanto Lin Tian e Lin Feng estavam no Pico do 9º Grau do Dao da Purificação, ela já havia entrado no Dao do Esclarecimento.

Apesar de algumas rugas, causadas pela supremacia do tempo, ainda havia uma certa beleza e sentimento de jovialidade em seu olhar.

Mesmo a idade ainda não havia sido capaz de levar sua beleza, provavelmente ela deveria ter algumas centenas de anos, mas sua aparência estava estagnada em seus cinquenta anos.

Seu olhar pairava sobre os jovens, analisando cada movimento, cada palavra e cada olhar.

Enquanto escaneava a geração jovem do Clã Lin, seus olhos pararam sobre um jovem, no canto da sala, em suas mãos havia um pequeno livro, surrado, mas o título ainda era legível. 

‘Um mero animal!’ 

Ela tentou inspecionar o cultivo do jovem e ficou surpresa por ver que ele estava atualmente no Pico do 1º Grau do Dao da Alma, sua aparência extremamente jovial causou um pouco de espanto nela, mas foi rapidamente controlado.

Contudo, Lin Feng a retirou todos de seus devaneios.

“Muito bem, no momento, são seis horas da manhã e o sol já deu seus primeiros sinais de vida, dentro de uma hora o evento terá início!! Contudo, antes temos mais algumas coisas a falar, como anteriormente, este ano os duelos ocorrerão em quatro frentes ao mesmo tempo…. Nós dividimos o Palco Central, em quatro áreas. A primeira será para os Duelos de Batalha, a Segunda comportará os Duelo de Alquimia, a Terceira receberá os Duelos de Forja, já a última vai conter os Duelos de Matrizes, ou Círculos Mágicos, como vocês preferirem chamar…” – Lin Feng.

“Cada um, pode escolher em qual área poderá competir… De qualquer forma, você é obrigado a participar de pelos menos duas delas…” – Lin Tian.

“Alguém que cultiva somente uma das vertentes do Caminho Marcial é um tolo… Ninguém pede para que vocês sejam especialistas em todas as áreas, mas é necessário e sensato, ter uma base de cada um deles!” – Lin Feng.

***************************************

Logo chegou a vez de Le Chang fazer sua inscrição, onde ele escolheu sem pestanejar, participar dos Duelos de Batalha e Duelos de Matrizes, era fácil dizer que atualmente além do poderoso cultivo de Le Chang, runas era o que ele mais entendia, mais do que Alquimia e Forja, já que em seu sangue corriam Runas.

Lentamente cada um foi fazendo sua inscrição e pegando seus números. 

Le Chang recebeu um pedaço de prata, do tamanho de sua palma, nele continha o número vinte.

Assim que fez o que deveria ser feito, ele novamente retornou para o canto da sala e se ateve a sua leitura.

Todavia, assim que estava para pôr seus olhos nas primeiras palavras uma sede de sangue foi direcionada a ele.

Tirando os olhos do livro e olhando para cima, ele se deparou com dois jovens o encarando.

“Sênior Lin Kang, Lin Tai! É um prazer velos novamente…” Disse ele com um sorriso.

“Quem diria que você seria do Clã Lin… Realmente interessante… Patriarca ficara feliz em ouvir que você interferiu em nossos negócios…” – Lin Kang.

“Hm? Intimidar garotas e crianças é considerado negócio hoje em dia? Tsc… Tsc…. Deprimente…. Deprimente…” – Le Chang.

Os olhos dos irmãos ardiam em chamas.

“Hmpf! Apenas um rufião de vila…. Achando que, por alguma fortuna ter conseguido cultivar extremamente rápido, é alguma coisa…. Subindo rápido dessa forma é mesma coisa que jogar seu cultivo no ralo, base instável e vários outros problemas…” – Lin Tai.

“Oh! O sênior está preocupado comigo?” – Le Chang.

“Hahahaha!! Nós podemos ser impedidos de matar o nosso oponente, mas quando eu lhe encontrar naquele palco, vou destruir seus ossos…” Lin Kang disse enquanto em seu olhar uma chama de ódio crescia.

A descoberta de que Le Chang era o jovem que os havia incomodado, não foi uma surpresa.

Após alguns meses, as descrições dos dois irmãos com a do jovem começaram a coincidir, até mesmo Lin Mei, mãe de ambos, compartilhou sua intuição.

Era uma pena que eles realmente não poderiam se mover contra ele durante esse tempo, já que o jovem havia ido em reclusão para cultivar. Além disso, qualquer tentativa de sondar a casa dele, foi repelida por poderosas Auras e defesas.

Sendo assim, eles só puderam esperar. 

Os Duelos Anuais foram realmente uma benção, eles não precisariam correr com alguns planos secretos e dissimulações complexas cansativas, tal evento lhes deu a oportunidade de bater no garoto sem precisar se preocupar, afinal socos e chutes não possuem olhos.