A Will Eternal

001 - Eu sou Bai Xiaochun

O Monte Hood estava localizada na Cordilheira Oriental, e na sua base havia uma pequena aldeia. Os aldeões viviam da terra e não tinham muito contato com o mundo exterior.

Durante a madrugada, os aldeões se reuniram no portão da aldeia para ver um jovem de quinze ou dezesseis anos de idade. Ele era magro e parecia ser fraco, mas tinha uma aparência saudável e serena, uma aparência, no geral, encantadora. Ele usava um manto verde comum  que aparentemente tinha sido lavado tantas vezes que estava quase desgastado. O modo como ele estava vestido, além do olhar inocente em seus olhos, o fez parecer excepcionalmente inteligente.

Seu nome era Bai Xiaochun.

“Queridos anciãos e aldeões, estou no meu caminho para aprender sobre o cultivo da imortalidade. Vou sentir falta de todos vocês!”, disse ele. O jovem estava com uma leve expressão de dor, como se não pudesse suportar o fato de ter que se separar de seus companheiros. Isso o fez parecer ainda mais charmoso.

[N/T Gringo: O nome de Bai Xiaochun em chinês é 白 小 纯 bái xiǎo chún. Bai é um sobrenome que também significa “Branco”. Xiao significa “Pequeno”. Chun significa “Puro”]

Os aldeões estavam em semicírculo trocaram olhares, eles impotentemente encolheu os ombros, e fingiram que estavam relutantes por vê-lo partir.

Um velho de cabelos brancos saiu da multidão e disse: “Xiaochun, desde que seu pai e sua mãe nos deixaram, ham, há tanto tempo atrás, você … você foi, er …” ele parou por um momento “um garoto tão bom!” Vendo que Bai Xiaochun ainda não tinha saído, ele continuou: “Não me diga que você não está interessado em viver para sempre? Tudo que você tem a fazer é se tornar um Imortal, e então você poderá viver para sempre! Isso é realmente muito tempo! Bem, é hora de você partir agora. Mesmo uma águia bebê, em algum momento, deverá aprender a voar.

“Não importa com quais situações você se depare, você tem que encará-las e continuar em frente. Quando você sair da aldeia, você não deve voltar, porque o seu caminho será sempre para frente, não para trás!” O velho gentilmente bateu no ombro de Bai Xiaochun.

“Vive para sempre …” Bai Xiaochun murmurou. Um arrepio o atravessou seu corpo, e um tom de determinação lentamente preencheu seus olhos. Sob os olhares encorajadores do velho e dos outros aldeões, ele acenou com a cabeça seriamente e olhou todos ao seu redor uma última vez. Finalmente, virou-se e afastou-se da aldeia.

Quando ele desapareceu no horizonte, os aldeões começaram a parecer cada vez mais excitados. Suas expressões de tristeza, agora eram de alegria, e o velho de rosto amável começou a tremer. As lágrimas caíam pelo seu rosto.

“Justiça dos Deuses! A doninha … finalmente foi embora! Quem foi que lhe disse que viu um imortal pelas redondezas? Quem quer que seja, eu vou dar-lhe uma enorme recompensa em nome da aldeia! “

[N/T Gringo: A palavra para a doninha é literalmente “Rato-Lobo Branco”, o primeiro caráter é o mesmo caráter que possui o sobrenome de Bai Xiaochun]

A aldeia logo ecoava com gritos de alegria. Algumas pessoas trouxeram até gongos e tambores começaram a tocar com entusiasmo.

“A doninha se foi”, alguém disse, “mas oh, minhas pobres galinhas. Ele odiava os galos que ficavam cantando ao amanhecer, então ele de alguma forma conseguiu fazer com que todas as crianças da aldeia comessem cada frango que tínhamos … “.

“Hoje é o início de uma nova era!”

Neste momento, Bai Xiaochun ainda estava bastante perto da aldeia e conseguia ouvir os sons dos gongos e tambores. Chegou até mesmo a ouvir gritos de excitação trazidos pelo vento.

Ele parou sua caminhada, uma expressão estranha estava estampada em seu rosto. Depois de um momento, ele limpou a garganta e continuou andando. Acompanhado pelos sons fracos de alegria, ele deu início a sua jornada indo em direção ao Monte Hood.

O Monte Hood não era uma montanha muito alta, mas estava coberta por uma densa vegetação. Portanto, apesar do fato de que estava amanhecendo, debaixo das árvores o ambiente estava escuro e quieto.

“Double-Dog me disse que ele estava caçando alguns porcos selvagens há poucos dias e viu um imortal voando por aqui …” Bai Xiaochun prosseguiu, seu coração batia forte. De repente, um sussurro pôde ser ouvido em alguns arbustos próximos. Parecia que era um porco selvagem, e imediatamente deixou Bai Xiaochun extremamente nervoso. O cabelo em sua nuca ficou arrepiado enquanto ele perguntava: “Quem é? Quem está aí?!”

Ele rapidamente puxou quatro machados e seis facões de sua mochila de viagem, mas somente isso não o fez se sentir muito mais seguro, então ele também fez um pouco de incenso preto de dentro de sua túnica e o apertou fortemente em sua mão esquerda.

“Não apareça!”, ele gritou tremendo. “Nem pense em aparecer! Eu tenho machados E facões, e este incenso pode convocar Raios dos Céus e até mesmo invocar Imortais! Se você se atrever a mostrar seu rosto, você irá morrer!” Ele se virou e saiu correndo em direção ao caminho que levava ao monte, e ao mesmo tempo manipulava todas as várias armas em suas mãos. Sons de metais de batendo podiam ser ouvido quando os machados e facões começaram a cair no chão à esquerda e à direita.

Talvez o que quer que estivesse emitindo os sussurros nos arbustos, acabou ficando assustado. Os sons cessaram, e nenhum animal selvagem saiu dos arbustos. Bai Xiaochun correu em direção ao monte, enxugando o suor de sua testa. A essa altura, seu rosto estava pálido, e ele estava quase pensando em desistir dessa ideia louca de escalar a montanha, mas depois pensou no incenso que seus pais tinham deixado para ele antes de morrerem. Supostamente ele tinha sido transmitido para seus familiares desde a época dos seus antepassados, um presente concedido por um imortal que eles tinham salvado. Antes de partir, o Imortal tinha dado a eles em troca da bondade que tinham demonstrado. Além disso, o Imortal tinha prometido tomar um membro do Clã Bai como um discípulo. Ele disse que o simples ato de queimar o incenso o convocaria.

Bai Xiaochun realmente queimou o incenso mais de dez vezes nos últimos anos, e ainda assim, nenhum Imortal havia aparecido. Acabou por chegar ao ponto em que Bai Xiaochun estava começando a suspeitar se a história sobre o Imortal era de fato verdade. Finalmente ele resolveu subir a montanha. Por um lado, o incenso estava quase no fim, e também, havia o fato de um Imortal recentemente ser visto voando.

E foi assim que ele se encontrava em sua atual situação. Sua teoria era que se ele pudesse se aproximar um pouco mais do Imortal, então talvez fosse mais fácil para o Imortal sentir o incenso.

Em pé na frente da montanha, ele hesitou por um momento, depois apertou os dentes e decidiu continuar. Felizmente, o monte não era muito alto, e não demorou muito para que ele chegasse ao cume, onde ele ofegantemente parou. Ele olhou para a aldeia que estava logo abaixo e um turbilhão de emoções transparecem pelo seu rosto. Então ele olhou para o toco de incenso. Ele claramente já havia sido queimado diversas vezes, e estava quase que completamente utilizado.

“Já se passaram três anos. Abençoe-me mãe, abençoa-me pai. Desta vez tem que dá certo!” Bai Xiaochun respirou fundo, e então cuidadosamente acendeu o incenso. Uma rápida brisa subitamente, e em um piscar de olhos, nuvens escuras preencheram o céu. Relâmpagos e o trovões emitiram sons ensurdecedor em seus ouvidos.

A majestosa cena fez com que Bai Xiaochun tremesse de medo com a possibilidade de ser morto por um relâmpago. Ele quase cuspiu no incenso para extingui-lo, mas conseguiu segurar.

“Eu acendi este incenso doze vezes nos últimos três anos, esta é a décima terceira vez. Eu tenho que deixá-lo queimar! Vamos, Xiaochun! O relâmpago não vai te matar. Pelo menos eu acho que não …” Todas as doze vezes em que ele tinha acendido o incenso, relâmpagos e trovões surgiram do nada, e ainda assim nenhum Imortal havia aparecido. Cada uma das doze vezes, ele tinha ficado tão assustado que cuspiu no incenso para apagá-lo. Ele realmente achava um pouco estranho que um incenso de um supostamente imortal pudesse ser apagado com um simples cuspe.

Bai Xiaochun estava tremendo de medo enquanto os trovões ressoavam ao seu redor. De repente, uma raio de luz apareceu ao longo de todo o céu.

Era um homem de meia-idade vestindo luxuosas roupas. Ele tinha a aparência de um ser transcendental, mas parecia muito cansado. Na verdade, se você olhasse de perto, seus olhos pareciam demonstrar extrema exaustão.

“Finalmente eu posso ver quem é o idiota tem acendido e apagado o incenso nos últimos três anos!”

Toda vez que o homem lembrado do que tinha experimentado nos últimos anos, ele ficava extremamente irritado. Três anos atrás, ele sentiu a aura medicinal de um incenso que ele tinha dado quando estava na fase de Condensação de Qi. Isso imediatamente o fez lembrar da dívida que tinha no mundo mortal.

A primeira vez que ele saiu voando em resposta a vara de incenso acesa, ele tinha assumido que seria uma simples questão de sair e, em seguida, retornar. Nunca imaginaria que antes mesmo de poder encontrar o incenso, sua aura desaparecesse subitamente, cortando sua conexão com ele. Se tivesse acontecido apenas uma vez, não teria sido um grande problema. No entanto, ao longo de três anos, a aura tinha aparecido mais de dez vezes.

De novo e de novo sua busca era interrompida, isso fez com que ele estivesse ficasse constantemente deixando sua seita e depois voltando. De um lado para outro, para frente e para trás. Foi um tormento.

Quando ele chegou no Monte Hood, ele avistou Bai Xiaochun. Exalando frustração o homem pousou no topo da montanha e acenou com a mão, instantaneamente o incenso se extinguiu.

Os trovões cessarão, e Bai Xiaochun olhou para o homem em estado de choque.

“Você é um Imortal?” Bai Xiaochun perguntou cautelosamente. Ainda não sabendo o que exatamente estava acontecendo, ele deslizou a mão pelas costas e agarrou um machado.

“Você pode me chamar de Li Qinghou. Você é do Clã Bai?” Os olhos do cultivador de meia-idade brilharam como relâmpagos quando ele avaliou Bai Xiaochun, ignorando completamente o machado atrás de suas costas. Para ele, Bai Xiaochun parecia delicado, quase bonito, e lembrou-o de seu velho amigo de anos atrás. Além disso, seu talento oculto parecia conveniente. A raiva de Li Qinghou gradualmente começou a desaparecer.

[N/T Gringo: O nome de Li Qinghou em chinês é 李青 候 lǐ qīng hòu. Li é um sobrenome muito comum, também o mesmo sobrenome que o Clã Li em ISSTH. Qing significa “verde, azul, preto, azul celestial, etc” Hou significa um monte de coisas, incluindo “Tempo” e “Esperar”]

Bai Xiaochun piscou algumas vezes. Embora ele ainda estivesse um pouco assustado, ele se sentou em linha reta e calmamente disse: “Este aprendiz é membro do Clã Bai. Eu sou Bai Xiaochun.”

“Certo, bom, me responda uma coisa”, disse Li Qinghou com uma voz fria. “Por que você acendeu esse incenso tantas vezes nos últimos três anos?” Ele queria muito saber a resposta dessa pergunta.

” Este aprendiz é uma pessoa justa e muito sentimental”, disse ele. “Eu simplesmente não podia suportar a ideia de separar-me dos meus companheiros de aldeia. Cada vez que eu acendia o incenso, eu era tomado de sentimento de tristeza. O simples pensamento de deixá-los para trás era muito doloroso.

Li Qinghou olhou em choque. Ele nunca tinha considerado tal possibilidade, e como tal, a raiva em seu coração se desvaneceu ainda mais. Só pelas palavras deste rapaz ele podia dizer que ele era definitivamente uma boa pessoa.

No entanto, a próxima coisa que ele fez foi enviar seu sentido divino para baixo em direção à aldeia, e ele ouviu os sons de tambores, gongos e regozijos. Ele até ouviu os aldeões falando sobre o quão feliz eles estavam porque ‘a doninha’ finalmente foi embora. Uma expressão feia apareceu em seu rosto, e ele sentiu uma dor de cabeça se aproximando. Ele olhou de volta para o encantador e puro Bai Xiaochun, que parecia que não iria machucar nem uma mosca, e de repente percebeu que esse garoto era um patife.

“Diga-me a verdade!”, Disse Li Qinghou, sua voz ecoava como trovão. Bai Xiaochun estava tão assustado que começou a tremer.

“Ei, você não pode me culpar!” Bai Xiaochun disse, soando extremamente infeliz. “Que tipo de incenso horrível é esse !? Cada vez que eu o acendi, relâmpagos começaram a cair em tudo quanto é lugar! Quase morri em várias ocasiões! Na verdade, evitar os relâmpago treze vezes foi um grande feito!”

Li Qinghou olhou em silêncio para Bai Xiaochun.

“Se você estava com tanto medo, então por que você acendeu mais de dez vezes ?!” ele perguntou.

“Porque eu tenho medo de morrer!” Bai Xiaochun respondeu indignado. “Não é verdade que o cultivo da imortalidade é capaz de fazer seu usuário viver para sempre? Eu quero viver para sempre!”

Li Qinghou novamente ficou sem palavras. No entanto, ele achou o fascínio do garoto de viver para sempre louvável, e percebeu que sua personalidade poderia mudar um pouco depois de alguns duros treinamentos na seita.

Depois de um momento de reflexão, ele acenou com a manga, varrendo Bai Xiaochun em um feixe de luz que disparou na distância.

Depois de um momento de reflexão, ele acenou com sua manga, alçando Bai Xiaochun para cima em um feixe de luz que disparou pra longe.

“Tudo bem, venha comigo”, disse ele.

Para onde vamos? Bai Xiaochun perguntou, de repente percebendo que eles estavam voando. “Ah, estamos tão altos …” O chão estava muito, muito longe, fazendo o sangue escorrer de seu rosto. Ele imediatamente deixou o machado cair e agarrou a perna do Imortal.

Li Qinghou olhou para ele segurando sua perna. Sentindo-se um pouco perplexo, ele respondeu: “A Seita Rio Espiritual”.

 
 

Para quem tiver curiosidade, abaixo temos a forma de pronúncia dos nomes:

Bai Xiaochun